Teste prático de auto-sabotagem! Aprenda a identificar e a eliminar a auto-sabotagem na sua vida!

Continuando o tema de auto-sabotagem, gostaria de falar algo que ainda é desconhecido para muitos. Já falamos nesse post que a auto-sabotagem surge com a repetição de determinados padrões inconscientes, muitas vezes estabelecidos desde a infância. Muitos podem pensar que isso tudo é subjetivo demais, que não tem como provar que não conseguimos alguma coisa porque estamos nos auto-sabotando, e que talvez essa teoria seja somente uma maneira bem conveniente de explicar aquilo que ninguém consegue explicar. Pois bem, e se eu te falar que é possível provar que a auto-sabotagem, de fato, existe?

Essa é uma das grandes descobertas do Dr. Roger Callahan, criador da técnica TFT. Ao tratar os seus primeiros pacientes com TFT, ele percebeu que uma parte significativa deles não obtinha o resultado esperado. Foi então que ele percebeu que um aspecto sutil, mas muito importante, impedia a cura desses pacientes: a auto-sabotagem. Em uma pesquisa feita na década de 40 nos EUA, foi constatado que 96% dos tumores malignos (cancerígenos) possuíam polaridade negativa, enquanto 94% dos benignos possuíam polaridade positiva. Ao saber desse estudo, o Dr. Roger Callahan conseguiu reunir os elementos que precisava para justificar a auto-sabotagem: a inversão das polaridades no nosso corpo.

Vamos com calma que esse assunto é um pouco complexo. Além de conduzir eletricidade, nossos corpos produzem a eletricidade necessária para manter o nosso organismo em funcionamento. Dentro de cada órgão do nosso corpo existem moléculas que são compostas por átomos e que, por sua vez, possuem dois elementos com polaridades opostas: o elétron (polaridade negativa) e o próton (polaridade positiva). Isso faz com que o nosso corpo seja considerado um campo magnético. Algumas partes do nosso corpo possuem polaridade naturalmente positivas, enquanto outras, negativas.

Dr. Callahan identificou que, da mesma forma que os tumores malignos, nossos pensamentos são capazes de alterar a nossa polaridade: o que deveria estar positivo está negativo e vice-versa. Ele chamou esse fenômeno de “Reversão Psicológica”, o que nada mais é do que a comprovação da auto-sabotagem. Lembra que falamos que todos nós possuímos um sistema de energia composto por meridianos (vide esse post)? Nosso sistema energético está sempre em constante movimento, ele não é estável. Isso significa que ao nos sintonizarmos com uma perturbação em nosso campo do pensamento (em outras palavras, ao pensarmos em algo que nos incomoda), há mudanças em nosso fluxo energético. Além dos bloqueios em alguns meridianos, podemos ter também uma reversão de polaridade em nosso corpo: o que era positivo, torna-se negativo. E o curioso é que quando a pessoa está nesse estado de reversão psicológica, nenhum tratamento tem eficácia. É exatamente aquilo que falamos nos dois últimos posts: a pessoa está se auto-sabotando. A pessoa pode até ter alguma melhora com a medicina convencional, mas o problema sempre volta, tornando-se, muitas vezes, crônico. Segundo os seus estudos, em cerca de 40% dos tratamentos de casos comuns há reversão psicológica, e em caso de pessoas que possuem vícios (cigarro, bebidas, drogas, etc.), essa porcentagem chega a quase 100% (daí a dificuldade em largar o vício)!

Por isso, é extremamente importante verificar se há reversão psicológica antes de tratar aquilo que nos incomoda, porque, se houver, o tratamento não terá eficácia se a reversão não for eliminada antes.  Ok, e como identificamos isso?

Existe um teste muscular utilizado em cinesiologia aplicada que serve para descobrirmos desequilíbrios energéticos em nossos corpos. Dr. Callahan desenvolveu seu teste para reversão psicológica baseado nesses conceitos. A forma como o músculo do braço se comporta quando você coloca pressão sobre ele é o que determina se há reversão psicológica. Um músculo firme indica concordância com o que foi dito, enquanto um músculo fraco indica discordância.  Como funciona o teste? Você fala afirmações gerais, como “Eu nasci no Brasil”, ou específicas, como “Eu quero resolver tal problema”, e imediatamente pede para alguém forçar o seu braço pra baixo enquanto você resiste. Obviamente há alguns parâmetros que devem ser obedecidos, como a força que a pessoa aplica no teste, estar com o braço esticado, estar pensando na questão, entre outras coisas, para que o teste produza uma resposta correta. No caso da afirmação ser verdadeira para você, o seu braço fica rígido. Portanto, em “Eu nasci no Brasil”, caso você tenha de fato nascido no Brasil, o seu braço deve ficar rígido. Porém, e se ele ficar “fraco”? O teste deu errado? Não! É aí que está a beleza da coisa: significa que você está em reversão psicológica! No caso dessa frase, que é uma verdade ampla, o braço fraco indica uma auto-sabotagem massiva, ou seja, em várias áreas da sua vida. Porém, mesmo que você não tenha uma auto-sabotagem desse nível, você pode ainda assim ter uma auto-sabotagem para um problema específico. Confundiu??

Vamos lá: você fez o teste para algo amplo como “Eu nasci no Brasil” e seu braço ficou forte, indicando que de fato você nasceu no Brasil. Porém, o problema que você quer tratar é uma fobia, por exemplo. Então você diz: “Eu quero superar essa fobia”, e o seu braço fica fraco. O que isso significa? Que você não está em concordância com essa frase, ou seja, por mais que o seu consciente queira tratar essa questão, o seu inconsciente não quer. Em outras palavras: auto-sabotagem! Como no primeiro teste a resposta está de acordo com a realidade, você não está com um nível de auto-sabotagem generalizado em sua vida, porém como no segundo teste a resposta deu o oposto do que você, conscientemente, quer, significa que há uma auto-sabotagem específica para lidar com essa questão. E ainda utilizando esse exemplo da fobia, pode ser que você já tenha feito várias terapias para tratar essa questão, mas nada funcionou como deveria. Agora você sabe o porquê!

Somente um adendo para os mais curiosos: não há uma concordância geral para o porquê os músculos se comportam assim nesses testes, mas o que o Dr. Callahan acredita é que “sob qualquer estresse relevante e bem delimitado, os nervos que suprem os músculos de energia são abalados por esse estresse. A resposta tardia dos nervos apropriados resulta numa aparente fraqueza dos músculos.”

agora voltando: como faço para tratar essa reversão? Existe todo um protocolo desenvolvido pelo Dr. Callahan para isso, mas vou ensinar aqui uma técnica que costuma resolver na maioria dos casos: enquanto pensa na questão que você perguntou, bata com as pontas de dois ou três dedos na lateral da outra mão (conforme a foto abaixo), mais ou menos umas sete vezes. Não precisa ser nem forte, nem fraco demais: pode ser uma força média, suficiente para mandar a vibração para dentro do meridiano sem que te machuque. Não importa qual mão bate em qual.

IMG_0608

Após esse exercício, repita o teste muscular. Em grande parte dos casos a reversão psicológica já terá sido corrigida, porém pode ser que sejam necessários outros pontos, ou que haja a interferência de alguma toxina (falarei sobre as toxinas em um outro post). Caso a reversão tenha ocorrido tanto na frase geral quanto na específica, você precisa fazer a correção da conversão em ambas. Para ter certeza que ela foi corrigida, faça dois testes: um com a frase original e outro com uma frase que seja de alguma forma oposta ao que você perguntou. Pode ser “Eu nasci no Brasil” e “Eu nasci na Alemanha”. Caso você seja brasileiro(a), o correto é o braço ficar firme na primeira frase e fraco na segunda. Em uma situação de reversão, vai ocorrer o oposto. Na frase específica, pode ser “Eu quero superar essa fobia” ou “Eu quero manter essa fobia”. Lembrando que nessas frases específicas, como o próprio nome diz, quanto mais específico, melhor.

E se meu braço ficar firme em ambas as frases opostas? Isso significa que a pessoa que está empurrando o seu braço também está em reversão psicológica. Se ela está te tocando, vocês estão trocando energia, e uma reversão nela influencia o seu teste. Peça para ela também corrigir a reversão com as batidas na lateral da mão e repita o teste.

E se meu braço ficar fraco em ambas as frases opostas? Bom, nesse caso outros fatores podem estar influenciando e somente em uma consulta conseguiríamos identificar.

Uma vez corrigida a reversão psicológica, aí sim podemos atacar o problema principal com grandes chances de sucesso. Em um atendimento via Skype, é possível identificar a reversão de outra maneira, já que não dá para fazer o teste muscular. Existem alguns testes musculares da cinesiologia aplicada que podem ser auto-aplicáveis, porém para a questão da auto-sabotagem em específico, as chances de falso-positivos ou falso-negativos são grandes (cerca de 35% dos casos).

Caso você identifique uma reversão psicológica massiva (aquela da frase genérica, ampla), recomendo que tome o floral Rescue. Ele é muito bom para corrigir esse tipo de reversão que, claramente, está bastante presente em sua vida.

Dúvidas? Deixe um comentário ou entre em contato comigo. Ficarei  feliz em respondê-las!

Um abraço e até o próximo post,

Kátia Figueiredo

Um comentário sobre “Teste prático de auto-sabotagem! Aprenda a identificar e a eliminar a auto-sabotagem na sua vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s